Exame de HEPATITE C - RNA-HCV QUALITATIVO PCR em São Paulo

Sinonímia:

PCR para detecção do genoma do vírus da Hepatite C.
Hepatite não-A, não-B.
ICTVdB 00.026.0.03.001

Fisiologia:
Taxonomia: Família Flaviviridae, Gênero Hepacivirus, Espécie Hepatitis C virus (Vírus da
hepatite C).
RNAvirus com envelope.
Genoma: ssRNA.
Incubação: 14 a 180 dias.
Transmissão: parenteral e possivelmente sexual e perinatal.

Material Biológico:
Plasma.

Coleta:
5,0 ml de sangue total em tubo estéril contendo gel separador e EDTA K2 (dipotássico) – SMonovette® EDTA K2-Gel. Separar o plasma por centrifugação em no máximo 4 horas após a
coleta. Não abrir o tubo.

Armazenamento:
Refrigerar a amostra entre +2 a +8ºC e enviar em tubo estéril. Não abrir o tubo.

Exames Afins:

HCV Quantitativo, Genotipagem do HCV, TGO, TGP, Bilirrubinas.

Valor Normal:

Negativo

Preparo do Paciente:
Jejum de 4 ou mais horas. Água ad libitum.

Interferentes:
Coleta, conservação e transporte inadequados. Contaminação do tubo com outro RNA.
Hemólise. Lipemia. Transportar acondicionado em gelo reciclável.

Método:
Transcriptase reversa a amplificação por PCR (Polymerase Chain Reaction).

Interpretação:
Útil para detectar a presença do RNA do vírus da Hepatite C.
A pesquisa qualitativa do RNA viral, após amplificação pela técnica da RT-PCR, constitui um
exame de sensibilidade maior (~50 UI/ml) do que o teste quantitativo (~600 UI/ml). A sua
positividade indica, habitualmente, doença ativa associada à presença de alterações histológicas
do fígado e a sua negatividade, viremia ausente ou muito reduzida. Está indicado em pacientes
suspeitos de “janela imunológica”, fase de 3 a 12 semanas após a infecção pelo HCV em que
ainda não apareceram os anticorpos anti-HCV. Assim, está indicado nos casos que apresentam
sorologia indeterminada, na confirmação de sorologia positiva, nos pacientes com antecedentes
de uso parenteral de drogas de abuso, em controle de possível exposição ocupacional, nas
crianças nascidas de mães HCV positivas, em hemodialisados, em transfundidos antes de 1992,
em pacientes com transaminases persistentemente acima de 1,5 X o normal, em pacientes
imunodeficientes, para avaliação da eficiência da terapia antiviral e para controle de cura.
Obs.: Um novo tipo de teste, conhecido pela sigla em inglês NAT (Nucleic Acid Test) é uma
metodologia mais precisa para detectar a presença precoce do HCV pois revela antígenos do
próprio vírus. Com isso, a janela imunológica cai para apenas 11 dias.
Vacina: O HCV, num único dia, replica-se em 10 trilhões de novas partículas entre as quais
advêm uma enorme quantidade de mutantes conhecidas como quasispecies, tornando quase
impossível o desenvolvimento de uma vacina.

Sitiografia:
E-mail do autor: ciriades@yahoo.com
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/ICTVdb
http://www.abbottdiagnostics.com/Science/pdf/learning_hepatitis.pdf

Faça seu exame de HEPATITE C - RNA-HCV QUALITATIVO PCR em São Paulo com a Biolider!

Entre em contato

Por aqui você pode agendar seu exame, tirar suas dúvidas, fazer suas sugestões ou apontar suas críticas, estamos sempre prontos para te atender!

Clique no botão CONTATO abaixo para prosseguir.

Agende agora o seu Exame de HEPATITE C – RNA-HCV QUALITATIVO PCR em São Paulo